testo


"Que nunca te falte amor... mas, se faltar, sabes onde me encontrar."

Bem Vindos

Bem Vindos ao Portal de Luz

sexta-feira, 8 de julho de 2016

A maré está virando



A maré está virando 

 Paz e Bênçãos 

 Na Previsão da Energia de junho, intitulada Liberdade Completa, começamos a explorar a abertura que estava se tornando disponível para a humanidade no que diz respeito a experimentar a liberdade completa. 

 Estamos agora em águas desconhecidas quando se trata de nossa experiência de liberdade. 

 A razão é que há milhares de anos, a psique humana tem sabido apenas como existir em uma realidade da terceira dimensão, o que inclui uma forma de opressão e / ou agenda condicional por trás dela. 

 Esta realidade linear operou principalmente nos estados de causa e efeito, onde se torna um desafio experimentar a liberdade real. 

Como resultado dos milhões de Trabalhadores da Luz, Mostradores do Caminho, curadores e sensitivos ao redor do mundo que estiveram constantemente nutrindo a sua cura interior e a jornada espiritual ao longo de décadas, o mundo está evoluindo na velocidade da luz. 


A maré está virando 

 Tudo o que vemos acontecer no palco global, é um reflexo direto do que vem ocorrendo dentro de cada um de nós, queiramos admiti-lo ou não. 

 Por exemplo, pode ser fácil concentrar nossa atenção em culpar e difamar pessoas, grupos e organizações fora de nós mesmos que “não estão fazendo o que nós pensamos que eles deveriam estar fazendo. “ 

 No entanto, quando culpamos os outros, nós realmente criamos uma dívida cármica com eles que nos obriga a dar-lhes todo o nosso poder. 

 Esta dívida cármica nos liga a estas pessoas, grupos e organizações que, então, obriga-nos a aprender lições difíceis a fim de, eventualmente, chegarmos a um espaço onde podemos finalmente estar livres dessas dívidas. 

 O que realmente está acontecendo quando nós participamos deste tipo de comportamento é que estamos apenas contribuindo mais para a matriz do medo em vez de escolhermos entrar na matriz do amor. 

 Na essência, a acusarmos outros, estamos realmente apenas nos culpando, em vez de realmente criarmos um impacto positivo no mundo. 

 Esta é uma forma de distração criada pela mente que nos coloca em uma “roda energética de hamster”, onde nós ficamos presos em um mundo de separação e onde a liberdade é escassa. 

 Para começarmos a sair desta roda de hamster, podemos nos fazer as duas seguintes questões: 

 “Como isso me serve ao continuar a culpar os outros e, finalmente, a mim mesmo, pelas coisas que eu não gosto no mundo?” 

 “Quem sou eu quando eu já não me ocupo com a necessidade de culpar?” 

 Perguntas como estas irão começar a abrir novas ondas neurais na mente que começam a mudar o nosso diálogo interior que já tivemos e nos mantendo na roda do hamster. 

 Algo especial 

 No entanto, com tudo isso sendo dito … como resultado dos milhões de pessoas que estiveram fazendo o seu trabalho espiritual interior e superando a culpa … algo muito especial começou a ancorar-se na nossa realidade tridimensional coletiva. 

 A maré está mudando muito mais rapidamente do que inicialmente previsto. 

 Agora está se tornando claro que a energia do medo já não tem o mesmo efeito que ela teve uma vez mais na consciência coletiva. 

Pessoas de todas as esferas da vida estão colocando de lado suas diferenças aparentes de sexo, raça, religião, cultura e percebendo que, na essência, somos todos família e com o desejo de coexistir em paz. 

 Os dias de permitir que o medo e intimidação controlem as massas e nos retenham, estão chegando ao fim. 

 Veja, há éons, nós decidimos que precisávamos experimentar o medo com os meios que tínhamos, para que pudéssemos eventualmente superá-lo. 

 É onde estamos hoje. Estamos superando o medo que uma vez nos reteve e estamos despertando para a percepção de que do outro lado do medo está uma liberdade completa e definitiva, que somente o nosso Eu Espiritual conheceu. 

 A nossa parte humana (a mente) não tem experimentado este tipo de liberdade por muito tempo, assim ela se esqueceu de que isto era mesmo possível. 

 MUDANÇAS AUTÊNTICAS 

 A um nível pessoal, estamos sendo convidados agora a eliminar qualquer coisa que impeça a nossa capacidade de sermos plenamente honestos com nós mesmos e os outros. 

 Nossos desejos são que o Universo escolha se expandir 

 Estas próximas semanas são um período excelente para analisarmos e vermos se estamos realmente vivendo a vida que mais desejamos para nós mesmos. Se estamos, então, isto é incrível. 

 No entanto, se estamos nos sentindo como se não estivéssemos vivendo a vida que desejamos para nós mesmos … este é o momento de nos perguntarmos: Que tipo de vida que estamos escolhendo levar? 

 Para a maior parte, aqueles que sabem que eles são o verdadeiro Criador de suas vidas, são realmente aqueles que estão se dando a permissão de viver suas vidas que eles desejam para si próprios. E se eles não estão, eles sabem como fazer os ajustes que os levem de volta ao fluxo de sua realidade desejada. 

 Se somos alguém que ainda está se identificando com as energias do medo, dor, luta, ou a falta … é simplesmente porque nós ainda estamos entregando o nosso poder às circunstâncias externas e as deixando decidir que tipo de vida que estamos escolhendo levar. 

Com essa percepção, podemos aceitar e compreender o fato de que nossa mente escolheu entregar o nosso poder desta forma. É quando pudermos aceitar plenamente e compreender que isso estava acontecendo, que poderemos realmente curar a necessidade que a nossa mente tem de continuar a identificar-se com esse padrão. 

 Este é o momento para sermos honestos com a forma com que estamos escolhendo viver nossas vidas e se este é o caminho em que desejamos continuar à medida que avançamos. 

 A um nível global, isso será muito a mesma coisa. Há muitas grandes mudanças que ocorreram, levando-nos a superar o controle baseado no medo. Se estivermos prestando atenção, nós sabemos exatamente quais são estas mudanças … 

 Mensagem de Emmanuel Dagher 

Em 05.07.2016

http://pensopositivo.com.br/a-mare-esta-virando/

Nenhum comentário:

Postar um comentário