testo


"Que nunca te falte amor... mas, se faltar, sabes onde me encontrar."

Bem Vindos

Bem Vindos ao Portal de Luz

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

O fim do ciclo obscuro


Resultado de imagem para O fim do ciclo obscuro



O fim do ciclo obscuro


«Vivem um período muito particular do planeta Terra, um período onde duas forças gigantescas se defrontam. Há pouco tempo elas estavam por cima das vossas cabeças, e agora tomaram corpo na matéria. Isso significa que encontrarão junto de vocês, no meio dos vossos conhecidos, ou globalmente, pessoas que terão cada vez mais o coração aberto e consciência da fraternidade, do serviço, da dádiva de si, da abnegação e do Amor.

Paralelamente, terão conhecimento e poderão mesmo reencontrar seres que se encontram totalmente no oposto. O que significa “estar no oposto”? Isso significa que se encontram totalmente ao oposto da Luz? Diremos simplesmente que ainda não foram iluminados pela Luz. De certa forma, é uma escolha que pôde ter sido feita muito antes da sua encarnação.

Atualmente, o vosso mundo e cada um de vocês limpa a lei de causa e efeito. Os seres, sejam eles quem forem e o que puderam participar, seja a colonização da América, as guerras de religiões que tiveram lugar em certos países com vortex inferior, ou o que acontece atualmente na Europa e no mundo, vivem a depuração da lei de causa e efeito.

O vosso mundo, tal como vocês, vai para uma imensa transformação. Antes de poderem abordar na outra margem onde a fraternidade unirá finalmente os seres, terão ainda que passar um pouco por essa passagem estreita, mas veem a ponte que vos leva para essa outra margem.

Alguns de vocês terão vontade de correr, de atravessar essa ponte e dizer: “finalmente estou na outra margem”, no entanto certas forças ainda os retêm. Essas forças podem ser o medo, a dúvida, a falta de confiança ou o medo do desconhecido, esse desconhecido que muitos seres humanos receiam muito e que será conhecido por todos em breve.

Filhos da Terra, vivem o fim do ciclo obscuro. O seu tempo será em função da consciência dos seres humanos, do seu real desejo de mudarem, de se transformarem, do seu real querer cortar com tudo o que não os leva para a Luz, com tudo o que viveram de difícil ou menos difícil no passado mas que os aprisiona ainda, seja no seu passado individual ou no do seu pais, ou simplesmente do planeta Terra com as múltiplas civilizações que viram o dia e que foram destruídas para se reconstruirem melhor a cada vez.

Têm uma visão muito limitada, pouco iluminada por vezes, em relação a todos os eventos que acontecem em vocês e à vossa volta! Têm momentos de grande fragilidade, momentos de grande força e devem tentar manter-se equilibrados.

Como manter esse equilíbrio? Quando sentem uma energia de tristeza, de dúvida, de cansaço, de fadiga que vos invade, digam simplesmente: “Não! Essa energia não entrará em mim e não me dominará, nem que seja por alguns minutos” Tentem projetar-se para o que há de mais belo em vocês e à vossa volta.

É um trabalho difícil, porque sabe-se que o ser humano, quando está numa vibração baixa, nem sempre tem a força nem a vontade de fazer um trabalho pessoal para fazer subir a sua frequência vibratória. Deixa-se levar por essa corrente inferior, mas se cortar logo com essa corrente inferior, é-lhe muito mais fácil eliminar essa situação desagradável, essa desestabilização.

Não devem deixar certas energias (tristeza, dúvida, cansaço, etc.) instalar-se em vocês, porque é um pouquinho mais difícil de desalojá-las uma vez que se instalaram.

Claro, podem chamar-nos, mas quando estão submetidos a essas vibrações, a essas energias, nem sempre têm o reflexo de fazê-lo e de apelarem ao que realmente são.

Filhos da Terra, agora é preciso que cresçam, é preciso que não estejam na dualidade com vós mesmos e com os que vos rodeiam! É preciso que consigam compreender que a dualidade interior e a dualidade com os outros alimentam forças que não devem absolutamente ser alimentadas. Nem sempre têm consciência disso, dizem que não estão bem e enumerem os vossos pequenos problemas; fazendo isso, infelizmente, sem se darem conta, dão poder ao que não deve!

O vosso mundo mudou muitas vezes. Vivem o último ciclo, o ciclo obscuro que vos levará inelutavelmente para a idade da Luz e Amor, esse período que muitos seres humanos sentem no mais fundo do seu coração. No entanto, antes de estarem na Luz, é preciso não só transcender a sombra que se encontra em cada um de vocês, mas também é preciso que uma grande parte da humanidade desperte para a fraternidade e o Amor.»

Pode reproduzir o texto seguinte e dar cópia dele sob a seguinte condição:
que não seja cortado
que o seu conteúdo não seja modificado
que faça referência ao nosso site http://ducielalaterre.org
que o nome de Monique Mathieu seja mencionado
Licença Creative Commons
Licença Creative Commons

Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 França.

Nenhum comentário:

Postar um comentário