testo


"Que nunca te falte amor... mas, se faltar, sabes onde me encontrar."

Bem Vindos

Bem Vindos ao Portal de Luz

sábado, 5 de novembro de 2016

COMO INTERAGIR COM OS MESTRES ASCENSOS

Resultado de imagem para mestres ascensos

COMO INTERAGIR COM OS MESTRES ASCENSOS

Os Mestres Ascensos da Grande Fraternidade Branca são orientadores espirituais preparados para guiar os Filhos de Deus na senda iniciática de volta ao Lar.

O ego é o que mais impede ou perturba a interatividade com os Mestres.

A meditação e o exercício da Palavra com mantras, orações, invocações, decretos ou comandos de luz são formas eficazes para contatar e até mesmo estreitar o relacionamento com os mestres de sabedoria; "constância" é a palavra-chave.

Vamos refletir um pouco sobre o passado da alma para entender a importância de interagir com os Mestres.

Deus criou o homem à Sua Imagem e Semelhança; a criação de Deus é bela, perfeita e incorruptível. Esta linha de raciocínio nos conduz à certeza de que o Eu, criado à Imagem e Semelhança divina, é o ser espiritual, a verdadeira individualidade interior. É o Eu Real que, na longa caminhada da senda iniciática, tentamos descobrir.

Esta famosa frase foi encontrada em uma antiga caverna: “Homem, conhece-te a ti mesmo”. No entanto, faltavam ali duas palavras: Homem, conhece-te a ti mesmo, como deus. A natureza dá o perfeito exemplo e mostra que a semente de laranja produz árvores que dão laranjas e assim é com todas as sementes. Se o filho de Deus tem, em si mesmo, a semente da Centelha divina, ele não pode ser bastardo, nem qualquer outra coisa. Ele é verdadeiramente filho de Deus.

O Pai dividiu a Sua criação em duas partes, tornando-as almas gêmeas ou chamas gêmeas.

Desta forma somos metade alfa e metade ômega, incompletos até estarmos novamente unidos à nossa “cara-metade”.

E Deus enviou Seus filhos a uma grande e longa aventura cósmica.

Porém, antes da partida para esta viagem, Ele deu a cada filho três coisas importantes:

- uma missão, também chamada plano divino;
- um talento;
- e uma Centelha divina.

Com que finalidade o Pai teria enviado Seus filhos a esse mundo distante que é o Planeta Terra? (estamos falando aqui em distância de freqüência vibratória). Para que eles desenvolvam a sua própria divindade embrionária, para que aprendam a fazer bom uso da energia, para que aprendam a aplicar - e apliquem - a lei do amor incondicional, que é o amor divino, e finalmente, para que retornem à Casa Paterna, como filhos pródigos e vitoriosos.

Um dia, há milhares e milhares de anos, antes da 1ª encarnação acontecer, foi estabelecido entre Deus e cada um dos seus filhos um compromisso que é chamado de missão ou plano divino.

Isto foi definido de acordo com a vontade de Deus e o nosso livre arbítrio.

Toda missão é única e, se você não realizar a sua, ninguém o fará por você, pois não existe outra igual. Por melhor que seja a pessoa, se ela está afastada de sua missão e, portanto, da vontade divina, ela se sente mal. A alma anseia por cumprir seu compromisso e regressar ao seu verdadeiro Lar e só isso lhe trará a felicidade.

Para conseguir realizar a missão, Deus também deu a cada filho um talento (recomendamos a leitura da Parábola dos Talentos, em Mt 25:14 - 30).

Para uns ele deu talento musical, para outros, talentos na arte da ciência, matemática, poesia, palavra escrita ou na agricultura; Ele deu talento de gratidão, sabedoria, controle, disciplina e muitos outros.

Esse talento deve ser lapidado, desabrochado, dividido e multiplicado.

Quando dividimos nosso talento com nossos irmãos, estamos multiplicando essa capacidade ou conhecimento. Reter qualquer tipo de energia, causa bloqueio; quanto mais sai, mais sobra espaço para a entrada de bênçãos.

Além disso, todo filho de Deus tem a Centelha divina.

Muitos pensam que a Centelha divina é uma partícula de Deus, um pedacinho D’Ele.

Lembremos que Deus é Uno, Indivisível, o Indiviso. Portanto, esta partícula divina, é uma extensão do Pai Celestial.
Medite agora sobre esta verdade.

Uma partícula que é a extensão de Deus Todo Poderoso dentro do seu próprio ser, também conhecida como Chama Trina, contém Onipotência, Onisciência e Onipresença.

Onipotência é todo o poder; Onisciência é toda a sabedoria e Onipresença é o poder de estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Tudo isto está pulsante, latente e embrionário na câmara secreta do chakra do coração dos filhos de Deus, à nossa disposição. Você é uma divindade embrionária e deve divinizar-se da mesma forma que Jesus o fez.

Você sabia que Deus Pai tem um sonho? Este sonho de Deus é que seus filhos retornem ao Lar. (leia a Parábola do Filho Pródigo (Lc 15)).


Você entrou na roda de encarnações para desabrochar os talentos e cumprir a missão de evoluir a alma. A Terra é uma Escola e os Mestres Ascensos são os professores.

Em cada encarnação vamos desenvolvendo diferentes aspectos da personalidade e aprendendo as mais variadas artes e ofícios. Deus nos deu a vida e vida é energia, é fogo, é luz, é Deus. Pense nisso.

Contudo, Deus nos deu o livre arbítrio, porque Ele quer filhos divinos e não robôs.

Esta é a causa de nossos sofrimentos, quando, pelo livre arbítrio, decidimos fazer mau uso da energia divina, posteriormente recebemos o retorno desta energia mal qualificada. Deus nos deu vida, que é a Sua própria energia para que possamos experimentá-la aqui, neste plano físico mais denso, e sentir o resultado do bom ou mau uso desta energia. Toda energia liberada por meio de pensamento, sentimento, palavra ou ação, retorna multiplicada porque ela vai se juntando a outras similares; esta é a lei do carma.

Com o livre arbítrio o homem foi criando coisas belas e deformadas, coisas boas e más.

O mau uso da energia criou os chamados véus de Maya, os véus da ilusão que impedem o homem de ver com clareza quem ele é, de onde veio e para onde vai; muito menos se lembra ele do compromisso assumido com o Pai, a sua missão aqui na Terra.

Nós erramos e erramos muito. Contudo, chegou a hora da "salvação", que significa "auto-elevação".

Nós somos filhos de Deus e devemos assumir nossa responsabilidade e clamar por nossa herança divina de sabedoria, paz e abastança. Para a alquimia da vida é preciso perdoar e perdoar primeiro a si mesmo. Nós não dizemos que as crianças erram na escola. Elas estão aprendendo. Da mesma forma os filhos de Deus estão aprendendo na "Escola da Vida".

Entretanto, a missão divina e os talentos não podem ser desenvolvidos em apenas uma encarnação. Desta forma, nos são dadas milhares de oportunidades de retornar à Terra. O compromisso que assumimos com Deus é o que há de mais importante em nossa vida. Após a transição, a alma comparece diante dos Senhores do Carma, quando é feita uma revisão da vida.

Os "registros akashicos" mostram todos os acontecimentos da vida, como num filme. Mais ainda, porque se pode sentir o ódio, o bem e o mal causados pelo indivíduo a outrem.

Por exemplo:

Se uma pessoa machucou outra, poderá, ao rever os "registros akashicos", perceber até mesmo o sentimento do outro e como aquele mal o prejudicou.

A alma vivencia as oportunidades perdidas pela omissão, ódio e orgulho. E ela lamenta... Mas é tarde, muito tarde, pois, não estando mais encarnada, nada pode fazer para corrigir seus erros.

E ela quer voltar; ela se compromete a cumprir os compromissos e agir com amor...

Ela sabe que o carma adquirido na Terra só aqui pode ser resgatado.

Ela pede para voltar. Contudo, isto não é tão simples. Milhões de almas desejam a mesma coisa.

Elas precisam ter na Terra pais que lhes proporcionem um meio educacional, cultural, sócio-econômico condizentes com suas necessidades de resgate cármico.

As almas encarnam em grupos familiares, quase sempre os mesmos.

É como a preparação de uma grande encenação teatral. Em cada vida o indivíduo desempenha um diferente papel, que irá contribuir para sua evolução espiritual, trazendo-lhe as oportunidades necessárias. Tudo isto é cuidadosamente engendrado pelo Conselho Cármico que, sob a direção de Deus, administra Sua Sagrada Lei.

Quando tudo está pronto e decidido para a alma voltar ao plano físico, ainda há o perigo do aborto. Existem almas que já foram abortadas seis, sete vezes. Elas sofrem trauma, perdem oportunidade de encarnar para transmutar carma, lapidar seu talento e completar sua missão.

Existem 30 milhões de almas de luz, que deveriam estar encarnadas agora, e foram abortadas: 30 milhões!!!

Amor incondicional é a chave para o sucesso da evolução espiritual. Amar o belo e o feio, amar as situações agradáveis e as desagradáveis também, pois elas trazem aprendizado.

Amar as pessoas simpáticas e aquelas que são difíceis, pois elas são uma oportunidade de resgate cármico.

Quando é permitida a reencarnação, a alma entra no canal do renascimento e é concebida na Terra. No momento da concepção ela é designada para aquele corpo e começa a conviver com a família.

De tempos em tempos, aquela alma é observada pelo Conselho Cármico. Eles querem saber se o discípulo está fazendo bom uso da energia. Querem saber se a energia está sendo multiplicada. Se ela está cumprindo a tarefa prometida diante dos Senhores do Carma. Se a alma está alinhada com a Vontade de Deus e se está expandindo a luz e desenvolvendo o seu talento.

Embora a energia de Deus seja inesgotável, nenhum grama de energia pode ser perdido.

Tudo é contado, como num grande Banco Cósmico. A energia investida para a evolução da alma no planeta Terra, deve ser multiplicada. “Àqueles que muito têm, mais lhes será dado e àqueles que pouco  têm, o pouco que têm, lhes será tirado”.

Em certos casos, é retirada a energia para impedir que a alma se comprometa num carma ainda mais pesado.

O Mestre torce e ora por seu discípulo a quem ele ama profundamente. A vitória da alma será também a vitória do Mestre, a Vitória da luz!

Tenham sempre em mente que, quando falamos em energia, estamos falando em luz, vida, fogo, Deus, pois Deus é tudo isso.

O ego,  mente carnal ou eu inferior, é o que mais nos afasta dos Mestres e atrasa o cumprimento do compromisso que assumimos com o Pai, de realizar nossa missão.

Com o livre arbítrio, criamos o eu inferior, o ego, a nossa personalidade humana. Com o poder de criar, com a energia à sua disposição e com o livre arbítrio, o homem foi criando o ego e formando a sua personalidade, assim como um escultor vai dando vida à sua obra. E quando o ego e a personalidade estão bem constituídos, o indivíduo atinge um elevado senso de moral e dignidade, ele se sente bem consigo mesmo. Ele se acha o tal!

Até que um dia começa a observar suas próprias imperfeições e vulnerabilidades. Sente-se muitas vezes traído pelo ego que toma atitudes mesquinhas e arrogantes, contra a sua própria vontade. Sente-se impotente para abandonar vícios como o cigarro ou um simples hábito de impaciência.

Ele percebe que adquiriu cultura, mas falta-lhe a sabedoria, a intuição, a percepção e a sensibilidade.

Ele se torna consciente de que não é tão correto como imaginava e decide, então, que não quer mais o livre arbítrio, pois com este só criou imperfeição. Ele deseja alinhar-se com a vontade divina que é perfeição, sabedoria e amor absolutos.

Este é o momento da entrega, e ele está pronto para chegar ao altar e orar:

“Meu Pai, você me deu o livre arbítrio e eu te agradeço. Com isto criei este ego e esta personalidade humana. Esta é a minha criação, Deus, o melhor que pude fazer, porém reconheço que é imperfeita. Eu a ofereço a Ti, aceitai a minha oferenda e transmutai-a no fogo sagrado.

Permite, oh! Pai, que eu me alinhe à Tua Santa vontade e ao Eu Superior. Ilumina a minha consciência e dá-me direção divina para que eu possa cumprir minha missão aqui na Terra e regressar ao meu verdadeiro Lar “.

A alma deseja alinhar-se com a vontade divina, despir-se da personalidade humana e assumir sua individualidade divina, crística. O homem pensa:

“Eu não sou o ego, isto é apenas minha criação; se eu criei posso "descriar". Paulo, o Apóstolo disse: ”despojar-se do velho homem” (Efésios 4:22).


Esta iniciação da alma, conhecida como "SADHANA" no oriente, é o momento em que o Eu Superior começa a assumir sua posição, começa a caminhada do autoconhecimento.

Esta é a hora de elevar as mãos para o alto e clamar o auxílio e direcionamento dos Mestres Ascensos da Grande Fraternidade Branca, os mestres da sabedoria.

 Quem ainda não completou seu ego, não está pronto para entregar-se à vontade divina. É preciso estar com a personalidade formada, para ter o que entregar.


- Quem são os Mestres Ascensos?

Eles são nossos irmãos mais velhos, porque já percorreram toda a roda de encarnações, cumpriram sua missão na Terra, transmutaram todo o carma negativo e passaram pelo ritual da ascensão.

Eles todos, assim como Jesus, unificaram-se a Deus e hoje servem na hierarquia celestial.

Um dia, foram homens e mulheres assim como você e eu. Hoje, são nossos orientadores espirituais e desejam conduzir-nos à senda iniciática da ascensão.

Pela lei do livre arbítrio, eles só podem nos ajudar quando pedimos, e o pedido deve ser refeito a cada 24 horas.

“Basta a cada dia o seu mal.” (Mateus 6:34).

Eles podem nos orientar, guiar, proteger, mas é preciso haver reciprocidade.


- Como fazer para obter melhor interatividade com os Mestres Ascensos da Grande Fraternidade Branca? É preciso haver trabalho, estudo, disciplina e constância.

É por meio do Poder da Palavra que contatamos os Mestres. É através de orações e mantras diários que podemos magnetizar as bênçãos que Eles carregam para nós.

Os Mestres desenvolveram o talento que Deus lhes deu, à potencialidade máxima, e esta virtude está à nossa disposição.

Vejamos como:

É verdade que Eles adquiriram equilíbrio nas qualidades dos Sete Raios; entretanto, como “médicos especializados” para cura da humanidade, o Mestre carrega uma virtude divina específica que podemos magnetizar por meio da Palavra Sagrada (oração, mantras, cânticos sacros, decretos ou comandos de luz). Temos o privilégio de poder invocar o nome do Mestre e pedir a virtude que ele desenvolveu, a qual nós desejamos.

Exemplo:

- Amado Mestre Ascenso Jesus, ata o meu ser na paz do Teu Sagrado Coração.
- Arcanjo Miguel proteja-me, proteja-me, proteja-me!

Vejamos uma lista da principal virtude do Mestre:

- São Miguel, 1º raio, é o grande protetor dos filhos de Deus; Ele pode expandir a nossa fé, e fé é poder.


- Mestre El Morya, 1º raio, pode nos alinhar com a vontade divina, dar orientação e direção divina.


- Mestre Lanto, 2º raio, carrega a energia de iluminação, sabedoria, bom senso, discernimento; protetor das escolas e pode ajudar nos exames e nas entrevistas.


- Mestre Paulo, o Veneziano, 3º raio, ajuda os artistas, tudo que é relacionado com a beleza, amor divino, harmonia, criatividade, compaixão e nos ensina a ter abnegação.


- Mestre Serapis Bey, 4º raio, carrega a Chama da pureza, autodisciplina, moralidade, alegria e ordem. Purificando nosso ser, teremos mais espaço para receber a luz.


- Mestre Hilarion, 5º raio, carrega a Chama da verdade, suprimento, cura, abundância, saúde e ciência. Os cientistas podem clamar sua ajuda. Hilarion pode dissolver os véus da mentira e expor a verdade.


- Mestra Ascensa Nada, 6º raio, protetora daqueles que desejam prestar ministério e Serviço a Deus e também para aqueles que desejam servir à luz de Deus no próximo.


- Mestre Saint Germain, 7º raio, carrega para a humanidade a maravilhosa e transmutadora Chama violeta. Invocando os mantras da Chama violeta, podemos magnetizar a justiça, liberdade, alegria e transmutação do carma.

É sabedoria conhecer os Mestres pelo nome para invocá-los e suplicar aquela qualidade que eles têm.

Além do exercício da Palavra que magnetiza energia dos sete raios, o que mais transmuta carma negativo, elevando a consciência para nos aproximar dos Mestres é: serviço, ação social, trabalho voluntário e amor incondicional.

Nós fazemos os "Comandos de Luz" que é uma forma de oração poderosa, dinâmica e ritmada.

Ritmo é poder. Neste momento trevoso em que vivemos, a oração deve ser um verdadeiro trabalho espiritual com a energia, para dissolver o carma que está sendo derramado no plano físico.

Para interagir com os Mestres Ascensos, acima de tudo, é preciso estar absolutamente consciente, em pensamento, sentimento, palavras e atos, que você deve ser uma taça onde o Mestre possa derramar a energia Espírito. Saiba que: “a energia espírito não atua sem o cálice da matéria”. Isto é lei.

Sem o chamado, o Mestre não pode interagir com seus discípulos. É a lei do livre arbítrio. Para haver resposta do Mestre, é preciso haver pedido do discípulo.

Quanto mais pura for a taça, mais energia que é bênção, ela poderá conter.

Assim, você poderá ser, na corrente da hierarquia, não um elo perdido, e sim, uma parte atuante, carregando a luz dos Mestres, para iluminar a consciência de seus irmãos.

Interagindo com os Mestres, você poderá magnetizar, direcionar e irradiar a luz de Deus para lugares específicos, contribuindo assim para um mundo melhor.

Para isto, tente aumentar a devoção, estudar os ensinamentos dos Mestres Ascensos e estar sempre receptivo a eles; a senda iniciática é a senda do auto-aperfeiçoamento.

À medida que o estudante purifica seus pensamentos e sentimentos, a sua consciência vai elevando-se e ele tem mais facilidade para interagir com os Mestres.

É preciso desenvolver um senso de comensurabilidade com os Mestres, que é a capacidade de se comparar a Eles.

Ao invés de pensar: - Eu estou bem, eu oro diariamente, não bebo nem fumo, e não odeio ninguém. Este conceito é errôneo porque bloqueia o desenvolvimento espiritual. A forma correta de pensar é: - Os Mestres chegaram ao ritual da ascensão, eu também posso conseguir isso. Jesus manteve a paz em seu coração, apesar de toda sua cruz; eu também posso conquistar a paz, apesar dos meus problemas, que são a minha cruz. Os Mestres são disciplinados, amorosos, gentis, eu também posso ser, com a ajuda deles.

Se desejar realmente interagir com os Mestres Ascensos da Grande Fraternidade Branca, você precisa procurar conhecê-los melhor chamá-los pelo nome, estudar suas vidas, quando encarnados, e "saber de memória", as virtudes divinas dos Sete Raios que eles carregam para nós.

Desenvolva o senso de auto-valorização e saiba que Deus o ama muito, os Mestres o amam muito.

Jamais pense: - Eu não estou pronto, talvez em outra vida. . .

O seu verdadeiro Eu está pronto. O seu Eu Superior foi criado por Deus e é incorruptível.

Ao passo que o ego humano jamais estará pronto. Para nos livrarmos do ego, necessitamos do auxílio de nossos irmãos mais velhos, os Mestres Ascensos. Esta não é uma tarefa para um dia, mas para uma vida, pouco a pouco, “linha após linha”.


Fazendo diariamente invocações à Chama Violeta de Saint Germain, você vai se livrando de impaciência, irritação, orgulho, mágoas e uma série de maus hábitos, assim o ego vai enfraquecendo, o Eu Real vai fortalecendo, está é a verdadeira "alquimia do ser".

Pelo poder da atenção você pode estabelecer um contínuo fluir de energia entre você e o seu Mestre.

O mundo está nas trevas porque falta luz, falta Espírito de Deus na Terra. Quando vemos que a maldade está tão atuante, é porque os filhos da luz não estão interagindo o suficiente com a hierarquia celestial, sempre pronta a abençoar.

Precisamos refinar nossa energia, fazer chamados aos nossos amigos e irmãos mais velhos e pedir proteção diária a São Miguel.

Concluindo, gostaria de dizer que é simples interagir com estes seres de Luz, os Mestres. Basta ter constância de se dirigir a Eles, diariamente, com amor e devoção, numa sessão de comandos de Luz ou orações e mantras.

“Aproxima-te de Mim e Eu me aproximarei de ti”.


Fonte: www.eusouluz.com.br

http://fairygfb.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário